Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coitadinhodocrocodilo



Segunda-feira, 17.06.13

Cenas da vida de um crocodilo

Aquilo que se ouve e a que se assiste nos consultórios daria para escrever um livro. Estava à espera de ser atendida, à espera de ouvir que a minha felicidade profissional é inversamente proporcional ao meu peso. Infelizmente, tive que partilhar a sala de espera com a pediatria. Eu digo infelizmente porque muito embora tenha filhos, não sou capaz de fazer deles o meu passaporte para o sucesso pessoal ou carreira como criadora de cavalos de corrida.

Um pai e uma mãe que nunca se tinham visto na vida partilhavam as maravilhas da maternidade. Pais tardios – o comum hoje em dia – com um só filho criado com tudo do bom: o sapatinho de 80 euros na idade certa para poder andar sem desenvolver pé chato;  a chucha adequada à idade e ao formato da boca, para não deformar os dentes; comer a papa de marca porque as outras não têm os nutrientes todos e beber o leite mais caro da farmácia porque… sim, porque amamos o nosso filho incondicionalmente.

- A minha filha começou a andar com 10 meses, tem muita energia!

- Ah, deixe lá que a minha tem 7 meses e já se põe em pé no berço sozinha!

Nesta altura, não me consigo concentrar na leitura do livro que ando a ler há meses. Este arrastar de prazer é feito por preguiça, por descuido, pela dita falta de tempo, que é a grande desculpa para a falta de paciência. O que oiço é desculpa suficiente para voltar a pôr de parte a prosa.

- Pois, a minha até já fala, diz o nosso nome!

- Pois… a minha ainda só bate palminhas.

Jogou pelo seguro. Seria estranho alguém com sete meses dizer algo inteligível, a não ser que estivesse possuída por algo maligno. Mas agora apetece-me atirar-me da janela. Isso ou gritar: - Olhem, o meu tem 17 meses e já faz casamentos e baptizados!

E continuam:

- Já diz cocó e tudo. Mas ainda não distingue o cocó dos puns!

Uh, que nojo! O que dirão as criaturas quando crescerem e perceberem que os pais denunciavam assim os seus íntimos numa sala de espera?! E quem é que quer ouvir este nível de pormenores?!

- Quanto é que pesa a sua? O meu pesa 8 quilos.

- Esta pesa só 9, tem que comer mais.

Porquê??? Vão para a feira vendê-los ao quilo?!?! Tenham juízo!!!

Espanquem-me se algum dia me ouvirem dizer estas coisas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 23:42



Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30