Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coitadinhodocrocodilo



Terça-feira, 13.05.14

A borrachinha do chinês

Já andava há alguns dias para escrever sobre o drama das pulseirinhas de cores, mas a crónica do Ricardo Araújo Pereira fez-me perder a vez. A vez, mas não a vontade. É que isto é mesmo um fenómeno digno de destaque. E não é só pelos pais se verem enfeitados com bijuteria barata, mas pelo facto de a histeria afectar ambos os sexos, o que é caso muito raro, e de ter, inesperadamente, benefícios muito eficazes para pais e filhos. Vamos discorrer sobre o tema:

O rosa é para meninas e eu não visto; Anéis e pulseiras são pirosos e coisas de rapariga. Preconceitos absorvidos em ambiente escolar e, diria eu, próprios da idade. E eis senão quando, do dia para a noite, os machos latinos versão meia leca carregam no pulso às três e quatro pulseiras verde alface e lilás, mais trabalhadas do que os tapetes de Arraiolos!

E o tempo que eles perdem naquilo, senhores?! Bendito seja o tempo que eles perdem naquilo! São às meias horas em que NINGUÉM os ouve! Minutos de um silêncio delicioso enquanto entrelaçam as borrachinhas, enquanto exercitam a motricidade fina.

Toca para as aulas e é vê-los de rabo para o ar a arrumar o brinquedo, sem ninguém pedir, a conversar animadamente sobre se tem duas cores ou brilha no escuro e a trocar ideias com as professoras, que têm os pulsos cheios de obras de arte.

Porque é que os chineses não tiveram esta ideia mais cedo, senhores?!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 15:46



Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031