Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coitadinhodocrocodilo


Terça-feira, 31.12.13

Desejos

Desejos para 2014?! No plano pessoal, tenho três, muito simples, mas nem sempre fáceis de cumprir:

- Saúde para mim e para os que me rodeiam;

- Que o Luís mantenha o emprego ou ganhe outro melhor;

- Conseguirmos dormir seis horas seguidas.

No plano nacional, tenho apenas dois:

- Que as pessoas percebam que juntas e a apoiar-se são muito mais fortes, tornando a solidariedade humana, social, uma prioridade;

- Que os cargos políticos deixem de ser o privilégio de uma elite e passem a ser um emprego normal com:

- horário de entrada;

- 22 dias de férias (nem mais nem menos, sujeitos a serem reduzidos conforme a assiduidade);

- corte total nas ajudas de custo, carros, motoristas, telemóveis;

- proibição de engravidar, sob pena de ser dispensada na próxima remodelação do governo;

- reforma aos 66 anos;

- trabalho em open space (partilhar impressoras, casas de banho e queixas sobre o marido e a sogra);

- objectivos trimestrais e avaliação da qualidade de atendimento (com recurso ao Cliente Mistério e punição física para quem confunde publicamente “irrevogável” com “birra de miúdo prepotente”);

- salário ajustado à média nacional, com arredondamento à milésima;

- formação contínua e integração numa equipa jovem e dinâmica;

- possibilidade de progressão na carreira desde que aceite ficar com a língua castanha de tanta graxa ou sair todos os dias às oito da noite (esta possibilidade pode ser duplicada se tivermos em comum com o líder a paixão pelo mesmo clube de futebol. A selecção nacional não conta, até a minha mãe torce por ela).

Em todo o caso, um óptimo 2014!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 13:11

Quarta-feira, 02.01.13

O sonho da felicidade

Ano novo, vida nova. Foi o primeiro ano em que esta velha máxima se aplicou a 100 por cento à minha vida. Entrei no novo ano de calças, conforme prometido, em cima de uma cadeira, com uma nota de 20 na mão, a engolir passas sem pestanejar. A pedir desejos, sem culpa de serem pequenos.

De repente, na televisão, oiço as doze badaladas do Big Ben. Ecoaram na minha cabeça, vazia de ideias. Senti um aperto na barriga. Cada badalada, um murro. Cada badalada, um ano da minha vida. Um flashback projectado em segundos, em câmara lenta, muito ao estilo de Hollywood. 2013 bate à porta, insistentemente, antes de entrar. Acordo do transe com um beijo do meu amor, com o barulho das panelas, com a sirene dos bombeiros. Fui espancada, estou ferida e apetece deitar-me a lamber as feridas.

O ser humano não aprecia o que tem de mais valioso. Ensinam-nos a querer sempre mais, ensinam-nos que a ambição é uma qualidade. Não há desejos pequenos, nem cabeças vazias de ideias. Há sonhos a cumprir. Porque a felicidade consegue bater-nos à porta tão insistentemente como o novo ano. Às vezes, não a ouvimos chegar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 22:16


Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Posts mais comentados