Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coitadinhodocrocodilo


Quinta-feira, 27.02.14

Telefone avariado

Lembram-se de jogar ao telefone avariado? É mais ou menos isto:

 

(Duarte) - Pai, está uma aranha no quarto.

 

Um segundo depois.

 

(Miguel) - Papá, o homem-aranha está no quarto!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 08:39

Quarta-feira, 12.02.14

A lógica do crocodilo

A jogar mímica:

- Ok, Duda, desisto. Qual é a profissão?

- Otorrinolaringologista! Era óbvio!

Claro que era. Seis anos e dezenas de otites depois...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 22:48

Terça-feira, 28.01.14

A lógica do crocodilo

T.P.C.: Escrever uma frase sobre a mãe.

 

"- A minha mãe é brincagona!!!"

 

 

Piadinha... a formiguita acha-se com sentido de humor.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 09:49

Quarta-feira, 22.01.14

A lógica do crocodilo

Duarte vê uma carrinha funerária, com um caixão lá dentro e grita entusiasmado:

 

- Mãeeee, olha o Eusébi-o! Eu-sé-bi-o! Eu-sé-bi-o!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 23:05

Terça-feira, 31.12.13

A lógica do crocodilo

- Duarte, sabes qual o número de emergência, se um dia precisares?

- Sim, é o 007.

 

Ok! Então, se ele depois aparecer, oferece-lhe um martini. Shaken, not stirred.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 13:05

Segunda-feira, 23.12.13

Querido Pai Natal,

É assim que começam as cartas que as crianças escrevem à figurinha que protagoniza o natal dos dias que correm. Dias de consumismo, apesar de tudo, e é esse espírito que nos inunda.

À constante pergunta: “O que é que pediste ao Pai Natal?”, o meu filho diz:

- saber ler

- ter um carro telecomandado

- e um robot ajudante.

Os comentários vão sempre para o carro, que é um pedido típico de rapaz, e para o robot que, não sendo comum, é explicável pelo grau de preguiça que o bicho tem.

Nunca é feito um comentário ao desejo natalício que me parece ser o mais importante e que ele coloca sempre em primeiro lugar: saber ler. É simples, não se compra e é verdadeiramente útil. Mas ninguém lhe liga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 09:45

Segunda-feira, 21.10.13

O primeiro stress

Senti aquele nervoso miudinho como se fosse eu que tivesse teste hoje. Não lhe largava a mão antes de entrar na escola.

- Fica bem; pensa bem; lembra-te daquilo que estudámos…

- Sim… mas, larga-me. – diz-me naquele tom irritante de pré-adolescente, no alto dos seus seis anos.

Sou a única que faço estas figuras? Parece tão óbvio e tão importante este apoio. Ele é como eu: fica doido com pressão e stress. Não nascemos para que mandem em nós e nos obriguem a fazer coisas, só porque sim, porque tem que ser. Nascemos para ser criaturas livres, perfumadas em anarquia.

Sou contra os TPCs, sou contra a importância que dão aos testes, sou contra a ausência de aulas fora de quatro paredes (volta, Pitágoras!). Porque é que observar o comportamento das abelhas não é tão importante como fazer adições na maravilhosa recta numérica?!

Sou, portanto, muito má influência para qualquer criatura que esteja a iniciar o ensino obrigatório. Também me parece que me vou tornar uma estrela nas reuniões de pais!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 14:02

Sábado, 17.08.13

Cenas da vida de um crocodilo

Finalmente, percebi porque é que o meu filho se tornou benfiquista. Tirando uma criatura que durante uma semana lhe gritou “carrega benfica” aos ouvidos quando era ainda uma imaculada criança de três anos, não havia grandes razões para ele não sair ou ao pai ou à mãe.

E cá em casa, há coisas que não se discutem, é uma ditadura e pronto, nomeadamente no futebol e na religião. Não há Benfica nem Jesus.

Esta semana fez-se luz. Cheguei mais cedo ao clube de futebol para vê-lo jogar. Nada sério, sem equipa formada, aliás, mista e com cheiro a brincadeira. De repente, o meu Duda, que estava à baliza (sublinho, estava à baliza), arranca qual Ronaldo, tira a bola ao adversário, vira-se para a própria baliza e marca. Pior. Festeja como se fosse um golaço! A equipa sem pio. Eu também. Podia ter ficado com pena quando foi rodeado pelos colegas. Mas fingi que não era meu filho.

Parece-me que esta foi a primeira de muitas vezes que vou fingir que não é meu filho. Não tenham pena, ele vai fazer-me o mesmo. Muitas mais!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por coitadinhodocrocodilo às 22:33


Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031